Quinta, 27 de Janeiro de 2022
°

-

Geral Comitê de Crise

Comitê de Crise da Prefeitura de Teresina garante assistência para famílias desabrigadas

Segundo informações repassadas pela Secretaria Municipal de Defesa Civil, 230 pessoas foram afetadas e estão desabrigadas em Teresina.

04/01/2022 às 13h19
Por: Redação
Compartilhe:
Comitê de Crise da Prefeitura de Teresina garante assistência para famílias desabrigadas

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, se reuniu, na manhã desta terça-feira (4), com parte do secretariado e integrantes do Comitê de Crise, instituído para atuar no combate às enchentes na capital. Na oportunidade, o gestor determinou que as famílias desabrigadas sejam removidas para apartamentos abandonados dentro de até duas semanas. 

 

“Estamos garantindo e dando toda assistência para as famílias atingidas pelas chuvas. A Prefeitura de Teresina, através de suas secretarias, como a Semcaspi, está acompanhando de perto a situação em que se encontram todos os afetados pelas enchentes”, disse o prefeito. 

 

Ainda de acordo com Dr. Pessoa, as famílias estão sendo cadastradas pelas assistentes sociais da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (SEMCASPI).  

 

"Nós, em quatro anos, não deixaremos ninguém em área de vulnerabilidade. Aqueles que estão saindo agora, temporariamente, poderão sair para um lugar definitivo. Aqueles que não possuem ainda um local definitivo haverá um cadastramento para que, posteriormente, sejam construídas residências em locais seguros", afirmou Dr. Pessoa. 

 

Segundo informações repassadas pela Secretaria Municipal de Defesa Civil, 230 pessoas foram afetadas e estão desabrigadas em Teresina. Todas elas estão recebendo assistência e foram removidas para locais seguros. Até o momento, essas famílias estão alojadas nas escolas Antônio Dilson Fernandes, na Vila Apolônia e Domingos Afonso Mafrense, no bairro Mafrense. 

 

Em virtude do início das aulas, programado para o dia 7 de fevereiro, a administração municipal estuda também um novo local para levar as 30 famílias que estão acomodadas em escolas. 

 

“O que colocamos é que estamos disponibilizando as escolas para prestar um socorro e esperamos que não seja uma situação que dure muito tempo, que seria o tempo necessário para a Semcaspi encontrar um local para levar as famílias para que possamos iniciar as aulas”, afirmou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias